Publicidade

A vistoria de imóvel assegura que a propriedade seja entregue a quem é de direito recebê-la, desde que esteja nas condições apresentadas no acordo previamente firmado, de maneira complementar ao contrato.

Assim, o contrato firmado entre as partes envolvidas no negócio garante que as condições previamente acertadas entre elas sejam cumpridas. 

Um imóvel é um patrimônio de valor elevado, o que exige que qualquer negociação envolvendo um bem dessa natureza seja cercada do máximo de cuidados.

Vistoria de imóvel – O que é

De modo geral, a vistoria de imóvel é uma inspeção cuidadosa da propriedade. Ela é feita com o objetivo de observar se tudo está em perfeito funcionamento e de acordo com o que foi registrado no contrato que formaliza o negócio.

Portanto, a vistoria deve ocorrer antes da entrega do imóvel, conforme forem as condições da negociação. Confira cada uma delas as seguir. 

Vistoria de imóvel – Locação

Quando é feita a locação de um imóvel, a vistoria é realizada em duas ocasiões principais: no momento em que o inquilino recebe o bem locado e quando esse bem é devolvido ao proprietário.

Na primeira ocasião, o objetivo é registrar o estado em que o imóvel se encontrava antes do locatário ocupá-lo. Como resultado dessa vistoria é gerado um laudo, que passará a integrar o contrato de locação.

Na devolução do imóvel, que ocorre quando o contrato de locação termina, é feita nova vistoria para atestar se tudo está em conformidade com o laudo produzido no primeiro momento. Caso haja algum problema, o proprietário pode se recusar a receber o imóvel, até que o inquilino providencie as soluções necessárias. 

No entanto, os contratos de aluguel também podem prever vistorias intermediárias. Estas são realizadas pelo locador com o propósito de verificar se o imóvel está recebendo a destinação prevista em contrato e também se ele está sendo conservado como deveria.

Para que essas vistorias intermediárias ocorram é preciso que o inquilino seja avisado com antecedência. O dia e o horário da vistoria devem ser combinados com o locatário, de acordo com o que for aceitável e conveniente para ele.

Entrega das chaves de imóvel novo

Antes de receber oficialmente as chaves de um imóvel novo, o comprador deve conferir se tudo está em conformidade com o que foi prometido a ele no momento da assinatura do contrato de compra e venda. Essa promessa está nas plantas e no memorial descritivo que devem ser entregues ao comprador.

Além de apresentar as medidas do imóvel, as plantas ilustram a distribuição e as demais características gerais dos cômodos. O memorial descritivo, por sua vez, apresenta as informações detalhadas sobre os materiais que devem ser utilizados nos acabamentos e nas instalações.

Quaisquer outros itens previstos no contrato e que devem estar presentes no imóvel no momento da entrega — por exemplo, equipamentos diversos, como ar-condicionado e aquecedores — também devem ser registrados no memorial descritivo.

Portanto, a vistoria de imóveis novos deve ser orientada pelas plantas e pelo memorial descritivo. Se houver alguma situação discordante, até mesmo os materiais promocionais podem servir para apresentar uma reclamação.

Se qualquer problema surgir, ele deve ser sanado pela construtora antes de o comprador fazer o recebimento das chaves. Essa orientação é muito importante, uma vez que, depois que as chaves forem entregues, a construtora pode demorar para providenciar os reparos. Além disso, também é preciso considerar os transtornos de morar em um imóvel com problemas ou que está recebendo um conserto. 

Compra de um imóvel usado

Antes mesmo de formalizar um contrato de compra e venda de imóveis usados é importante fazer uma vistoria, a fim de verificar se não existe qualquer problema estrutural na propriedade. Posteriormente, também é interessante fazer uma segunda vistoria de imóvel, antes de receber as chaves.

Publicidade

Com essa precaução, é possível evitar que o vendedor altere o imóvel após a última visita do comprador. Ela é muito importante, sobretudo quando a negociação inclui a entrega de móveis, equipamentos e outros itens. Se a segunda vistoria não for feita de maneira apropriada, é possível que alguma coisa seja retirada do imóvel, contrariado o combinado. 

Portanto, é interessante que a primeira vistoria de imóveis gere um laudo semelhante ao do contrato de locação ou ao memorial descritivo. No momento da entrega das chaves ao novo proprietário, esse laudo servirá para uma nova conferência.

O que verificar na vistoria?

Qualquer que seja o motivo da vistoria de imóvel, ela deve ser a mais cuidadosa possível. No entanto, há detalhes mais específicos que precisam ser verificados com maior atenção, de acordo com o tipo do imóvel, conforme segue descrito. 

Em imóveis novos

Na vistoria de imóvel novo é preciso verificar se os materiais utilizados na pintura e no revestimento de paredes, tetos e pisos estão de acordo com o previsto no memorial descritivo. Também é importante testar portas e janelas, abrindo e fechando algumas vezes repetidas, a fim de comprovar se não há qualquer problema. Os testes também devem ser feitos nas fechaduras e maçanetas.

Outros testes devem ser realizados em torneiras e em válvulas de vasos sanitários, a fim de observar se a água está fluindo de maneira devida. Nessa ocasião, aproveite para também conferir se não há entupimentos nas tubulações dos ralos e dos vasos. Essa situação é muito comum em imóveis novos, em que restos de materiais ou embalagens de produtos utilizados na obra podem entupir as tubulações.

Com relação à parte elétrica é importante fazer o teste em todos os terminais, considerando tomadas, interruptores e pontos de energia para a conexão de equipamentos. Porém, como esse tipo de verificação implica riscos de choques elétricos e de curtos-circuitos, é conveniente que a vistoria seja feita por profissional treinado para a função.

Se houver equipamentos instalados no imóvel é importante que na vistoria de imóvel, seja verificado o seu funcionamento.

Nos imóveis usados

Antes de fechar um negócio envolvendo um imóvel usado é preciso fazer uma inspeção técnica apurada. Essa vistoria de caráter técnico, portanto, precisa ser feita por um engenheiro ou por outro profissional capacitado. Só dessa forma será possível detectar problemas que o olhar de uma pessoa leiga não seria capaz de perceber. 

Por exemplo, o que para a percepção de uma pessoa sem conhecimentos técnicos pode representar apenas uma pequena mancha na parede pode ser visto pelo profissional como um sinal de existência de infiltração. 

Já no segundo momento quando a vistoria é necessária no de recebimento das chaves, as vistorias, de modo geral, devem ser obedecidos os mesmos critérios seguidos nos imóveis novos. Contudo, nesse momento devem ser consideradas as condições acertadas na negociação que deram origem ao contrato.

Ou seja, se na negociação ficou acordado que uma determinada parede seria entregue com a pintura suja, por exemplo, na vistoria essa situação deve ser aceita como adequada, conforme o que foi acordado.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre como fazer vistoria de imóvel ou se deseja dar a sua opinião sobre o assunto, deixe abaixo o seu comentário. Nós queremos muito saber o que você está pensando e ficaremos muito satisfeitos em poder ajudar!

 

Saiba mais sobre o bem material mais influenciador na vida e bem estar das pessoas, Investimento imobiliário, o momento ideal para fazê-lo

Acesse Rede Silvinho Ximenes

             Seja um corretor parceiro

Publicidade

Publicidade

Sobre o autor

Rede Silvinho Ximenes

Baseada no Know how do empresário mineiro Silvinho Ximenes, referência reconhecida no mercado imobiliário nacional dentro de seus 50 anos de profissão, a Rede Silvinho Ximenes® já é reconhecida como uma das mais admiradas redes de imóveis, formada por corretores autônomos, full service do Brasil.

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This