Publicidade

A aquisição da casa própria é um dos principais projetos de vida da maioria das pessoas. Por essa razão, para evitar aborrecimentos e até prejuízos futuros, trata-se de um momento que requer toda a atenção e cautela possíveis.

Sendo assim, alguns cuidados na compra de imóveis são fundamentais, tendo em vista que problemas com documentação, localização e conservação acontecem com frequência.

Então, para facilitar a vida de nossos leitores, resolvemos listar neste post os cuidados mais comuns que as pessoas devem ter quando começarem a pensar em comprar a casa própria. Interessado? Acompanhe e confira!

1. Defina que tipo de imóvel procurar

Antes de mais nada, quem deseja comprar um imóvel precisa saber, exatamente, o que vai procurar. Assim, algumas perguntas precisam ser respondidas para que a busca seja a mais acertada e rápida possível:

  • Você deseja um imóvel usado ou um novo?
  • Prefere casa ou apartamento?
  • Qual são os bairros em que gostaria de morar?
  • O apartamento pode ser de fundos, ou te interessa apenas os de frente?
  • Quantas vagas na garagem serão necessárias?
  • Você faz questão de condomínio com área de lazer?

Questões como essas são de extrema importância. Elas servem como um funil — eliminando, de cara, aquilo que não te interessa, para só restarem os imóveis que se encaixam na sua preferência.

2. Faça uma análise da localização

Outro cuidado importante na compra de imóveis é analisar a fundo cada oferta, e não se deixar levar pelas aparências. Um apartamento pode até ser lindo e extremamente funcional, mas, e sua localização — será que é boa e oferece mesmo o que você precisa?

De fato, a localização é crucial na escolha, visto que algumas características do local são essenciais para garantir o seu conforto e da sua família. Uma delas é verificar se há a infraestrutura da qual você precisa, com escolas, condições de trânsito, bom e farto comércio local, condições de segurança, pouco barulho, boa iluminação, entre outros.

3. Verifique as condições estruturais e de conservação do imóvel

Ao visitar cada imóvel pelo qual você tenha interesse, o ideal é fazer uma vistoria — ou seja, levar uma pessoa especialista e de confiança para verificar a real situação estrutural do imóvel, bem como as suas condições de conservação.

Nessa hora, ela pode verificar alguns problemas que necessitem de um olhar profissional. Conferir vazamentos, a instalação elétrica e hidráulica, infiltrações e conservação do teto e telhado, bem com se existem rachaduras nas paredes e pisos, é essencial para evitar gastos e reformas a curto prazo.

4. Certifique-se sobre as condições do condomínio

Em relação ao condomínio, há também muita coisa a ser verificada. Primeiro, informe-se sobre o valor que é cobrado mensalmente. Depois, observe e avalie as condições de limpeza e conservação do condomínio (se for o caso) para saber se ele é bem administrado.

Verifique ainda se oferece vaga de garagem e área de lazer, com piscina, parquinho para crianças, salão de festas, churrasqueiras, entre outros. As condições de segurança também devem ser conferidas: há porteiros 24 horas por dia e câmeras de segurança?

No caso de o imóvel ser uma casa, as verificações devem ser as mesmas, no entanto, deve haver uma atenção maior quanto à segurança. Veja o tipo da vizinhança e se há terrenos baldios ao lado, ou próximo à propriedade.

Publicidade

5. Faça investigações sobre a documentação

Vejamos, agora, o que deve ser investigado quanto à documentação:

  • solicite ao devido Cartório de Registro de Imóveis a Certidão Vintenária com negativa de ônus atualizada: que diz o que aconteceu nos últimos 20 anos do imóvel, como hipoteca, titularidade, pendência judicial etc.;
  • solicite certidão negativa dos últimos dez anos: esse documento diz se o atual proprietário possui título protestado;
  • solicite certidões negativas de débito relativo ao IPTU, e verifique se a metragem constante da escritura é a mesma descrita no carnê;
  • solicite declaração negativa de débito ao síndico do condomínio, visto que existem muitos moradores inadimplentes;
  • verifique se o proprietário tem ações de ordem criminal, civil e fiscal com a Justiça Federal;
  • busque saber se o proprietário tem alguma ação judicial ou criminal em andamento ou encerrada, como disputa na justiça, divórcio, entre outras;
  • procure saber se o proprietário está sofrendo processo devido a ações trabalhistas;
  • verifique se existe algum projeto de desapropriação para a área;
  • se houver financiamento sobre o bem, cheque as condições de liberação ou transferência.

Vale lembrar que, habitualmente, fica sob responsabilidade do proprietário apresentar a comprovação dos itens acima. E a não apresentação dessas informações pode comprometer a segurança do negócio, bem como acarretar prejuízos.

6. Certifique-se de sua própria documentação

Quem vai comprar o imóvel também deve apresentar documentação no momento da compra, principalmente se a compra for por meio de financiamento. Confira, então, o que você deve providenciar:

  • cópias dos documentos: RG, CPF, certidão de estado civil, comprovantes de renda e escritura pública de pacto antenupcial atualizados;
  • certidão de quitação de tributos federais (se for comerciante);
  • certidões negativas: Justiça Federal; ações cíveis; protesto de títulos; débitos CND/INSS; tutela e curatela, interdição; dívida ativa da União (se for comerciante).

No caso de utilização do FGTS, o comprador devera apresentar, ainda, os seguintes documentos:

  • declaração de que é a primeira compra de imóvel residencial financiado pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação);
  • cópia da Carteira de Trabalho;
  • autorização para movimentação de conta vinculada ao FGTS;
  • extrato do FGTS com registros dos 2 últimos anos.

7. Busque referências sobre a imobiliária ou construtora/incorporadora

É importante, por fim, buscar referências sobre a imobiliária ou construtora/incorporadora antes de fechar qualquer negócio. Algumas informações, inclusive, são essenciais para confirmar sua idoneidade. Nessa checagem, os detalhes que não podem faltar são:

  • projetos nos quais está envolvida;
  • se possui débitos estaduais ou municipais;
  • situação fiscal com o governo federal;
  • se seus outros empreendimentos foram entregues no prazo e condições conforme contrato;
  • se participou de projetos, como “Minha casa Minha vida”, bem como outros projetos do governo federal.

Enfim, tomando esses cuidados na compra de imóveis você, sem dúvida, terá mais tranquilidade no momento da aquisição de sua casa própria!

E aí, gostou do post? Gostaria de saber mais sobre o mundo imobiliário? Então aproveite agora para baixar o nosso e-book e aprenda como comprar e alugar imóvel com tranquilidade e segurança!

Publicidade

Publicidade

Sobre o autor

Rede Silvinho Ximenes

Baseada no Know how do empresário mineiro Silvinho Ximenes, referência reconhecida no mercado imobiliário nacional dentro de seus 50 anos de profissão, a Rede Silvinho Ximenes® já é reconhecida como uma das mais admiradas redes de imóveis, formada por corretores autônomos, full service do Brasil.

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This