Por mais que você esteja satisfeito por ter encontrado a morada que queria, alguns cuidados no aluguel de imóveis podem prevenir aborrecimentos futuros e até despesas desnecessárias.

O locatário deve ficar ciente sobre todas as suas obrigações referentes a pagamentos, como despesas de luz, gás, telefone, água e esgoto. Em alguns casos, até o pagamento de IPTU é obrigação do inquilino — desde que isso esteja explícito no contrato.

Sendo assim, para que tudo dê certo e você não se arrependa do negócio fechado, algumas sugestões podem ser seguidas. Descubra agora quais são os principais detalhes que merecem sua atenção antes da assinatura da papelada.

1. Pesquise bem antes de qualquer decisão

Invista em uma boa pesquisa de mercado. Saber os preços dos vários tipos de imóveis nos bairros de seu interesse podem te deixar a par de alguns detalhes relevantes. Isso vai garantir mais segurança na hora de negociar.

Também é essencial ter acesso à informações sobre a idoneidade das imobiliárias, saber quais são a mais cotadas pelo público e checar se os valores estabelecidos são compatíveis com os praticados atualmente para cada região.

Caso visite um apartamento, verifique quantas vagas de garagem o locatário terá direito, se é permitido ter animais e se há áreas de lazer, como parquinho para crianças, salão de festas e piscina. Isso tudo conta, e muito, no valor do condomínio.

2. Visite o imóvel mais de uma vez

Fazer algumas visitas, em períodos diferentes do dia, antes da decisão, é um cuidado imprescindível para que você alugue o imóvel ideal. Lembre-se de que muitos detalhes devem ser observados, para que não ocorram arrependimentos futuros. Veja os mais importantes:

  • Trânsito: verifique se é muito intenso e oferece transtornos, como engarrafamentos, poluição sonora, etc. Confira se a localização atende às suas expectativas e oferece opções como: taxi, ônibus, metrô, etc.

  • Comércio: é preciso ter certeza de que os arredores do imóvel ofereçam serviços básicos, como: feiras livres, padarias, mercados, farmácias, etc.

  • Segurança: veja se existe uma boa estrutura de segurança dentro do local que você deseja alugar, seja casa ou apartamento. Ao escolher a segunda opção, observe se o condomínio conta com porteiros ou porteiros eletrônicos e câmeras de segurança.

  • Vizinhança: perceba se existe muito barulho nos arredores, que possam comprometer sua tranquilidade nos dias de folga. Converse com os moradores para obter informações de quem, de fato, mora na localidade.

3. Faça uma boa vistoria

Fazer uma vistoria para apontar tudo o que precisa de conserto é um dos principais cuidados no aluguel de imóveis antes de fechar o negócio, já que entregar a moradia em boas condições de uso é obrigação da imobiliária ou proprietário.

Sendo assim, é importante ter consciência de todas as falhas e pontos fortes do local para decidir se o negócio vale a pena. Uma dica é solicitar a presença um profissional de sua confiança, que possa certificar que nenhum ajuste sério precisa ser feito no imóvel.

Os itens que devem ser observados com maior atenção são: vazamentos, mofo, infiltrações, estado das torneiras, descarga dos vasos sanitários, rachaduras, pintura, e sistema elétrico.

Publicidade

4. Fique atento às obrigações do dono do imóvel

Segundo a Lei do Inquilinato, é dever do proprietário fazer uma descrição minuciosa da moradia e assumir os reparos de todos os problemas existentes antes da assinatura do contrato.

Ele também possui a responsabilidade de arcar com as despesas extras do condomínio, como obras de reforma ou ampliação e instalações de equipamentos de segurança. 

O inquilino deve conhecer seus direitos e cobrá-los quando necessário, além de exigir a entrega de um recibo formal, que comprove todos os pagamentos feitos ao dono do imóvel.

5. Fique atento às suas obrigações

Quem aluga uma casa ou apartamento também tem deveres, ou seja, regras impostas pela Lei do Inquilinato. A principal obrigação do inquilino é pagar o aluguel sem atrasos. Também é importante zelar pela conservação do imóvel, e cuidar dele como se ele fosse seu.

Outra obrigação do locatário é arcar com as contas referentes à luz, gás, água e condomínio que estão no nome do dono do imóvel, enquanto estiver morando no local.

No momento da saída, o inquilino deve entregar o imóvel da mesma forma que o recebeu (a maioria das imobiliárias exige pintura total). 

6. Informe-se sobre os tipos de fiança

Ao dar entrada no processo de aluguel, é preciso fornecer alguma segurança financeira (em os casos de inadimplência) para o locador.

O sistema mais utilizado é o de fiança, ou seja, o locatário deve encontrar um fiador — uma terceira pessoa que se obrigue pessoalmente perante o credor. Ela se responsabilizará pelo pagamento na ausência do locatário. Geralmente são pessoas mais íntimas, como algum parente próximo.

O seguro-fiança é uma alternativa que muitas imobiliárias ou proprietários utilizam como alternativa ao fiador. O contratante é intermediado por uma agência de seguros, isentando-se de procurar um fiador ou depositar um cheque caução.

7. Informe-se sobre como funciona o reajuste no preço do aluguel

É essencial que, ainda durante a negociação, você esteja ciente de como o pagamento do aluguel funciona. Aumentos ou reajustes do valor só podem ser feitos mediante aviso prévio, de acordo com um índice de inflação especificado no contrato.

Geralmente, o cálculo é feito de acordo com a variação do IGP-M, divulgado pela Fundação Getúlio Vargas. Para obter mais informações é só entrar no site da fundação.

8. Saiba o que fazer no momento de deixar o imóvel

Um dos mais importantes cuidados no aluguel de imóveis consiste em cogitar imprevistos e já saber como proceder em cada situação. 

Caso precise se mudar antes da data estabelecida para término do contrato, o locatário tem um prazo estabelecido por lei de 30 dias para comunicar que deixará o imóvel. Isso deve ser acertado por meio de protocolo com o proprietário, ou com a imobiliária responsável.

Outra obrigação do inquilino ao rescindir o contrato consiste em pagar uma multa por rescisão contratual, o que deixa de valer se a causa dessa quebra de regras for motivada por transferência no emprego.

Como você pôde ver, não existe mistério em alugar uma casa ou apartamento. É preciso, apenas, atentar-se ao que está no contrato. A dica é ler toda a papelada com atenção, para que nada importante passe despercebido.

E você, gostou de nosso artigo sobre cuidados no aluguel de imóveis? Curta, então, nossa página no Facebook e tenha acesso a todas nossas atualizações! Assim você ficará por dentro de outros assuntos sobre o mercado imobiliário!

Publicidade

Publicidade

Sobre o autor

Rede Silvinho Ximenes

Baseada no Know how do empresário mineiro Silvinho Ximenes, referência reconhecida no mercado imobiliário nacional dentro de seus 50 anos de profissão, a Rede Silvinho Ximenes® já é reconhecida como uma das mais admiradas redes de imóveis, formada por corretores autônomos, full service do Brasil.

Deixar comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Share This