Quem está pensando em alugar um apartamento ou uma casa deve saber que um dos principais pontos de negociação entre proprietário e inquilino é o tipo de garantia locatícia para assegurar que o valor do aluguel será pago em dia. Por não envolver custos, o fiador de imóveis ainda é o mais usado.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), em dezembro do ano passado, o fiador foi escolhido em 45,5% dos contratos efetuados. Porém essa preferência está diminuindo. Em novembro de 2016, o percentual desta garantia havia sido 46%.

Mas quais são as alternativas para quem não tem um parente que possua um imóvel na mesma cidade e que possa assumir a dívida em caso de inadimplência? Neste artigo, vamos apresentar 3 opções de garantias locatícias.

1. Seguro-fiança

Uma alternativa que faz parte do levantamento do Secovi-SP é o seguro-fiança. Em dezembro do ano passado, apenas 17,5% dos contratos tiveram essa garantia.

Essa representatividade mais baixa do que o fiador pode ser explicada pelo fato de que, para o inquilino, esse modelo não é tão vantajoso, uma vez que o dinheiro pago à empresa de seguro não é devolvido ao final do contrato, caso não haja qualquer problema ao longo do período de locação.

Para o dono do imóvel, no entanto, o seguro é mais interessante, porque o dinheiro é liberado de forma mais ágil em caso de inadimplência.

Para quem está buscando um imóvel para alugar, se esta for a única opção viável, é possível aproveitar para negociar com o proprietário uma redução no valor do aluguel. Assim, o custo total da locação ficará dentro do seu orçamento, e o dono do imóvel terá a garantia escolhida.

2. Título de capitalização

Outra opção de garantia imobiliária oferecida é o título de capitalização. Na prática, ele funciona de forma similar ao depósito-caução, mas o título permite o depósito de mais do que três meses de aluguel. Em geral, o inquilino paga um valor equivalente ao de 12 a 16 meses.

Nos títulos de capitalização, o valor também é devolvido ao fim do contrato, caso tudo corra bem. Além do custo maior, o prazo do título também pode ser um obstáculo para quem busca um imóvel para alugar.

Normalmente, os contratos são de 30 meses. Assim, se o inquilino quiser encerrar o aluguel antes deste prazo, não receberá o total depositado.

3. Cartão Aluguel Caixa

Além das opções acima, existe também o Cartão Aluguel Caixa Econômica Federal. Assim como um cartão normal, ele tem análise de crédito para ser liberado.

Aceito em imobiliárias cadastradas, o Cartão da Caixa tem anuidade de R$ 130 e mensalidade equivalente a 6,67% sobre o valor do aluguel.

Caso você não tenha um fiador de imóveis na hora de alugar, avalie as alternativas apresentadas para encontrar a que seja mais vantajosa para você. Imobiliárias de qualidade e corretores qualificados podem ajudar a avaliar os benefícios de cada opção.

Gostou deste artigo? Quer encontrar o seu próximo imóvel? Entre em contato com a Imobiliária Silvinho Ximenes, teremos prazer em ajudá-lo!

Sobre o autor

Rede Silvinho Ximenes

Baseada no Know how do empresário mineiro Silvinho Ximenes, referência reconhecida no mercado imobiliário nacional dentro de seus 50 anos de profissão, a Rede Silvinho Ximenes® já é reconhecida como uma das mais admiradas redes de imóveis, formada por corretores autônomos, full service do Brasil.

Deixar comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Share This