Como negociar com a imobiliária é uma pergunta que qualquer um pode se fazer ao se deparar com o imóvel de interesse. Quem atua profissionalmente no mercado imobiliário sabe o quanto o setor é dinâmico e repleto de variáveis. Porém, a maioria das pessoas que compram ou que alugam um imóvel não são profissionais do ramo.

Entretanto, são estas pessoas que movimentam a maior parte do mercado. Portanto, para que elas consigam obter o imóvel desejado, nas condições ideais de compra ou de locação, precisam saber como negociar com a imobiliária.

Confira neste post as dicas que selecionamos para quem deseja comprar ou alugar seu imóvel!

Como negociar com a imobiliária? – Informe-se sobre o mercado

O primeiro passo de como negociar com a imobiliária para quem pretende comprar ou alugar um imóvel, deve ser buscar um conhecimento razoável sobre o mercado imobiliário. Claro que ninguém precisa conhecer todas as características desse setor. Porém, é importante ter pelo menos o entendimento relacionado aos tipos de imóveis semelhantes àquele de que você gostou.

Dessa forma, no momento da negociação, você terá como identificar os argumentos da imobiliária que de fato correspondem à realidade do mercado daqueles que não têm grande consistência. Ao mesmo tempo, você também poderá apresentar as próprias argumentações, com base naquilo que foi visto em sua pesquisa.

Essa pesquisa pode ser feita diretamente, com visitas a imóveis selecionados que tenham características equivalentes às daquele que você deseja negociar. Nesse quesito é preciso considerar o tipo de imóvel, a localização, o tempo de construção e as dimensões.

A seleção para a sua pesquisa pode ser feita de duas maneiras que se complementam. Por um lado, você pode pedir ao corretor da imobiliária que selecione outros imóveis parecidos para realizar visitas. Nesse momento, é preferível não demonstrar que você gostou de um determinado imóvel e que deseja apenas fazer uma comparação.

Você também pode pesquisar pela internet. Hoje os portais imobiliários facilitam bastante essa tarefa, inclusive ao permitir que comparações sejam feitas sem nenhum esforço.

Visite o imóvel quantas vezes for preciso

Também para formar argumentos consistentes que possam ser utilizados na negociação, é importante que você conheça em detalhes todas as características do imóvel que você gostou. Para tanto, faça visitas repetidas ao imóvel, se for necessário, e anote tudo o que você considerar importante.

Fatores relacionados à incidência do sol nos vários períodos do dia, aos barulhos na vizinhança, à qualidade da construção e dos materiais, entre outros, podem servir como bons argumentos que devem ser apresentados na negociação.

Portanto, visite o imóvel em vários horários distintos. Nessas visitas, aproveite também para observar a vizinhança, que pode apresentar características que mudam ao longo do dia.

Por exemplo, um local que pareça ser tranquilo na parte da manhã pode se tornar muito movimentado no período da noite. Possivelmente, é um fator que pode ser considerado na negociação.

Faça uma vistoria completa

Antes de assinar qualquer contrato, faça uma vistoria completa do imóvel. Esse é um fator importante de como negociar com a imobiliária. Nesse momento, observe com bastante atenção o funcionamento de portas e de janelas, as instalações elétricas e hidráulicas, o estado dos pisos, das paredes e dos tetos e os demais detalhes do imóvel.

Anote cuidadosamente cada observação que você fizer, sobretudo aquelas que estejam relacionados a defeitos que forem detectados.

Com base nas suas anotações, solicite à imobiliária que providencie a solução de todos os problemas. Se o proprietário do imóvel não concordar com o pagamento dos reparos, peça um desconto em valor suficiente para que você providencie o conserto.

Nesse ponto vale ressaltar que existem pequenos defeitos que não representarão grandes despesas. Não faça deles um ponto de grande objeção, uma vez que os posicionamentos radicais não são muito positivos para as negociações.

Conte com a ajuda de profissionais

Nas vistorias, se possível, leve um amigo ou um parente que tenha conhecimento técnico sobre construção civil — um engenheiro ou um arquiteto, por exemplo. Esses profissionais têm um olhar mais treinado para identificar detalhes em uma construção que nem sempre uma pessoa leiga consegue perceber.

Uma pequena mancha na parede, por exemplo, pode sinalizar a existência de uma infiltração no imóvel e esse fato deve ser ressaltado na mesa de negociação.

Além disso, recorrer a um advogado também é útil, na hora de analisar um contrato de locação ou de compra e venda. Os advogados podem perceber vantagens ou desvantagens difíceis de serem notadas por alguém sem conhecimento técnico.

Tente conseguir descontos

Mesmo que o imóvel esteja em perfeita ordem e com preço de acordo com o que o mercado está praticando, não deixe de pedir um desconto.

Eventualmente, é possível que esse desconto seja acatado pelo proprietário do imóvel, caso ele esteja em busca de uma liquidez imediata naquele momento.

O máximo que você pode ouvir é uma negativa, sem prejuízo maior para a negociação.

Peça vantagens

Normalmente, os imóveis novos são entregues sem armários ou quaisquer outros equipamentos. Você pode pedir à imobiliária a inclusão desses itens, sem que haja custo adicional por isso.

Por outro lado, se você gostou de um imóvel usado, é possível que nele existam itens que seriam do seu interesse. Pode ser um móvel ou um aparelho de ar condicionado, por exemplo. Você também pode pedir para que eles sejam mantidos no imóvel.

Tenha firmeza, mas não seja inflexível

Todas as informações que você coletar sobre o imóvel devem servir como base para argumentações e para contra-argumentações. Com isso, você conseguirá expressar o seu ponto de vista com convicção.

Porém, tenha em mente que convicção não é sinônimo de inflexibilidade. Lembre-se de que, da mesma forma que você gostou do imóvel, é possível que outras pessoas também tenham gostado. Portanto, ser inflexível em todos os pontos da negociação pode levar à perda do negócio.

Coloque a imobiliária a seu favor

As imobiliárias são intermediadoras de negócios que, por um lado, representam o proprietário do imóvel e, por outro, representam a pessoa interessada em comprá-lo ou alugá-lo. Como elas só são remuneradas quando o negócio é concretizado, é de total interesse delas que isso aconteça.

Porém, as empresas idôneas jamais forçam o fechamento de um negócio, visando apenas a comissão gerada. Ao contrário, elas primam pela satisfação dos clientes — tanto vendedores, quanto compradores. Por isso, elas sempre trabalham com o bom senso.

Portanto, uma vez que você já tenha demonstrado flexibilidade na negociação, você pode, então, pedir para que a imobiliária interfira em seu favor, para que o proprietário também ceda onde for possível.

Não demonstre empolgação

Por mais que você tenha se entusiasmado com a possibilidade de comprar o imóvel, mantenha a frieza. Ao mesmo tempo, instrua as outras pessoas da sua família a também fazerem o mesmo.

Se a imobiliária notar alguma empolgação ela poderá usar esse sinal em favor do proprietário, o que, certamente, não atenderá aos seus interesses.

Agora que você já sabe como negociar com a imobiliária, que tal assinar a nossa newsletter? Assim você continuará recebendo as melhores informações sobre o mercado imobiliário.

Conheça o poder das Plantas repelentes, o poder natural contra insetos e pragas

Acesse Rede Silvinho Ximenes

             Seja um corretor parceiro

Sobre o autor

Rede Silvinho Ximenes

Baseada no Know how do empresário mineiro Silvinho Ximenes, referência reconhecida no mercado imobiliário nacional dentro de seus 50 anos de profissão, a Rede Silvinho Ximenes® já é reconhecida como uma das mais admiradas redes de imóveis, formada por corretores autônomos, full service do Brasil.

Deixar comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Share This